Revistas:




Conheça os tipos de dermatite

Publicado por Letícia Maciel Fernandes em 16/04/2014 às 21h00

A dermatite ocorre quando a pele reage com vermelhidão e formação de crostas que descamam e coçam por motivos variados. Veja as mais comuns:

Texto: Stella Galvão/ Foto: Shutterstock/ Adaptação: Letícia Maciel

A primeira providência para evitar a dermatite de contato é identificar o vilão da reação.  No caso dos produtos de limpeza, vale o uso de luvas protetoras  
Foto: Shutterstock  

  

De contato

Também chamadas de eczemas, as dermatites de contato aparecem com muita frequência e constituem a segunda causa de atendimento de consulta dermatológica, segundo os médicos. Causam lesão de vários graus na pele e coceira, e surgem como consequência do contato e alergia subsequente, com produtos químicos, de cosméticos a materiais de limpeza — solventes, detergentes e sabões são os campeões. Alergia a níquel também é bastante frequente, o que implica importante reação da pele durante o uso de bijuterias, no local do botão da calça jeans ou no pulso, ao utilizar o relógio com pulseira à base desse material. Há quem reaja inclusive à borracha dos chinelos. A primeira providência é identificar o vilão da reação e evitá-lo a todo custo. No caso dos produtos de limpeza, vale optar por outras marcas ou usar luvas protetoras. Em segundo lugar aparece o tratamento com remédios, que incluem corticóides de uso tópico ou imunomoduladores. Novamente, está descartada a automedicação. O risco de lesão permanente e de formação de cicatrizes precisa ser considerado em todas as doenças de pele, alertam os médicos.

Seborreia 

A dermatite seborréica tem preferência por regiões peludas: couro cabeludo, sobrancelhas, supercílio, tronco masculino. Na realidade, é o nome técnico da velha conhecida caspa, que aparece mais em momentos de estresse, no período que antecede a menstruação e como resultado de muitos carboidratos na alimentação. “Uso de xampu com antifúngicos ou corticóides uma vez por semana ou diariamente, a critério médico, é uma maneira de controlar as crises desse problema que normalmente é crônico”, diz Danielle Bertino.

Atópica 

É uma doença inflamatória com um forte componente depredisposição genética que ocorre predominantemente em crianças e melhora na fase adulta. Há ressecamento da pele e lesões nas dobras do cotovelo, joelho, coxa, pescoço e até pálpebras. Apresenta-se com manchas avermelhadas, que descamam e coçam. A primeira providência é evitar banhos quentes, restringir o sabonete à axila, pés e genitais, e hidratar de forma intensiva a pele.

Umidade necessária

Depois de preservar a umidade da pele, os portadores de dermatite atópica devem recorrer à hidratação com lactato de amônia, uréia ou outros princípios ativos recomendados pelo dermatologista. O tratamento com remédios para os que sofrem os inconvenientes da dermatite atópica pode contemplar corticóides ou imunomoduladores de uso tópico. Os primeiros também estão disponíveis para tomadas orais, juntamente com a ciclosporina, substâncias que somente devem ser administradas a critério médico. “O tratamento varia bastante e depende do grau da doença em cada paciente”,diz a dermatologista Danielle Bertino.

Leia Também
Benefícios da água de coco para saúde
3 Dicas para controlar a ansiedade
12 dicas para prevenir o mau hálito
Comente!


Mais Lidas