Revistas:




Conheça os prós e os contras da depilação íntima

Publicado por Julio Cesar Santos em 13/02/2014 às 20h00

Conheça os prós e os contras da depilação íntima. A depilação feminina total ou quase total dos pelos pubianos, vem perdendo força, principalmente nos Estados Unidos

Texto: Julio dos Santos/ Imagem: reprodução

Conheça os prós e os contras da depilação íntima

Há três décadas, a depilação total ou quase total dos pelos pubianos fez sucesso entre as mulheres nos Estados Unidos, onde dominou os salões de beleza e a preferência popular das mulheres.

Conhecida como Brazilian Bikíni Wax, a depilação total da região pubiana está perdendo lugar para o natural, com pelos mais generosos. 

 Lady Gaga, Gwyneth Paltrow e  Cameron Diaz são algumas das famosas que aderiram a moda do visual mais natural, no estilo dos anos 70. Cameron Diaz, em especial, em seu livro "The Body Book", dedicou um capítulo exclusivo sobre o assunto, onde revela que é contra a depilação íntima e exalta os pelos pubianos, argumentando que eles servem como uma cortina ao galanteio masculino, atiçam a imaginação dos amantes e criam um certo ar de mistério.

No Brasil, a polêmica ficou por conta da atriz Nanda Costa, que na capa da revista Playboy, em agosto do ano passado, posou ao estilo Claudia Ohana, com a cabeleira pubiana farta, causando uma discussão de contra e a favor em aderir a moda.

Depilação íntima

Mas parece que as brasileiras não se agradam do estilo natural e esta tendência está fora dos habitos por aqui.  "Não percebemos nenhuma mudança nesse sentido. Isso é folclore. Algumas mulheres não depilam mesmo, por medo, por desconhecer o benefício, pelo custo ou por vergonha. Mas quando o fazem pela primeira vez, dificilmente deixam o método de lado. A região fica mais bonita, com um aspecto de pele bem cuidada e a sensação de limpeza e higiene é indiscutível", falou Regina Jordão, diretora da rede Pello Menos, ao site UOL, que tem lojas distribuidas em alguns estados do Brasil como Rio de Janeiro, Paraíba, São Paulo e Amazonas e faz 100 depilações por dia.

Questões de estética e cultura são fatores decisivos na pergunta depilar ou não depilar. A depilação está muita associada à higiene, mas a opinião de médicos se dividem sobre o assunto. Para a dermatologista Luciana Abbade, da Faculdade de Medicina de Botucatu (Unesp), o fato de algumas mulheres não se depilarem , não tem nada a ver com a falta de higiene. Ela acredita que, desde que façam a higienização regularmente com sabonetes comuns ou específicos para a região íntima, nada impede que o lugar fique ao natural.

A ginecologista Rose Amaral, do Ambulatório de Infecções Genitais e Vulvares do Hospital da Mulher, da Unicamp, discorda de Luciana, e acha que a depilação favorece a mulher e é higiênico. Ela justifica ser contra a não depilação, pois acha que os pelos retém resíduos de soluções biológicas, como suores e urina.

Mas para quem aderir a moda de não se depilar, os cuidados devem ser redobrados, com uma manutenção necessária. Rose Amaral declara que, é importante manter os pelos curtos, aparados, e caprichar na higiene.

Os pelos pubianos tem a mesma função dos cílios e sobrancelhas, que é a de prevenir doenças. Luciana Abbade conta que todos os pelos têm função de proteção contra agentes nocivos externos, como produtos químicos, fungos e bactérias. Infecções sexualmente transmissíveis como herpes genital e verrugas genitais, causadas por HPV, podem ser facilmente transmitidas uma vez que a barreira natural está ausente. Além disso, os pelos pubianos protegem contra vulvovaginites e outras infecções cutâneas do local, disse a ginecologista ao site. 

Leia Também
Riscos que se corre ao colocar um piercing no mamilo
Veja quais são as diferenças entre os tipos de depilação
Gordura localizada: como acabar com os pneuzinhos
Comente!


Mais Lidas