Revistas:




Sexo anal: como fazer com prazer

Publicado por Danubia Rodrigues Percinoto em 31/01/2012 às 20h06

A especialista em uroginecologia Débora Paduá quebra tabus e explica como obter prazer com Sexo Anal

 

 

Texto: Gléssia Veras para a revista 7 dias - edição nº 453 / Foto: revista 7 dias - edição nº 453

 

 

A especialista em uroginecologia Débora Paduá quebra tabus e explica como obter prazer com Sexo Anal 

Foto: revista 7 dias - edição n º 453



O sexo anal é, ainda hoje, considerado um tabu para muitas mulheres. O dilema é sempre o mesmo: dor e vergonha.  Entenda sobre os preconceitos que envolvem esta forma de prazer e saiba a melhor forma de praticá-lo. 

 


De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Indiana divulgada em 2010, 21% das americanas entre 18 e 25 anos já experimentaram o sexo anal. No Brasil, os índices são menores: só 12,9% das brasileiras na mesma faixa etária se aventuraram na área, segundo dados da pesquisa Mosaico Brasil.

 


Além do desconforto, grande parte do preconceito parte do fato de o casal demonstrar dificuldade em encarar o assunto. Algumas mulheres o usam apenas para demonstrar aos companheiros o quanto são importantes para elas e transformam, o que deveria ser um momento de prazer, num sacrifício.

 

“Durante muito tempo o sexo anal foi considerado algo sujo e mulheres consideradas ‘direitas’ não o praticavam. Ainda hoje, elas têm muito receio de serem criticadas pelas amigas e parceiros. Mas, não é porque não se fala que não se faz. Muitas são adeptas e cada vez mais a prática vem sendo encarada como mais uma posição durante a relação sexual”, explica a fisioterapeuta, especialista em uroginecologia e autora do livro Prazer em Conhecer (Editora Alaúde), Débora Pádua.

 


A preferência dos homens por esse tipo de sexo está no fato de que a abertura do ânus é menor que o da vagina e isso faz com que o pênis entre mais apertado e aumente a excitação dele. Porém, é importante a mulher estar segura e preparada para a prática, pois, as sensações de dor ou prazer variam em cada mulher. “O casal tem que se sentir livre para praticar o que tiver vontade desde que respeitem o limite e vontade um do outro”, diz a especialista.

 

 



Sexo anal e a Cultura

 


Um dos mitos ambíguos em relação à prática e discussão do tema por parte das mulheres estaria vinculado à situação social e econômica em que essa mulher se encontra e não àquestão cultural imposta a ela. Débora Pádua esclarece que existe um equívoco com relaçãoa este pensamento: “está mais ligada à questão cultural, pois, qualquer classe social pratica.Isso está mais ligado a aceitação desta variação sexual.”

 

“Quando o assunto é sexo anal tenho alguns conselhos: nunca faça somente para agradar o parceiro e sim porque você tem vontade ou, pelo menos, curiosidade em saber como é e se pode te agradar ou não. Depois de realizá-lo não se sinta culpada. Coloque na balança se foi bom e se vale a pena repetir. E, jamais, faça sexo anal sem preservativo!”

 

 



Produtos que ajudam no prazer

 


Alguns apetrechos para estimular essa nova forma de prazer:

 


- Bolinhas tailandesas, MENUDOS PRAZERES - R$ 20.www.menudosprazeres.com

 

- Vibrador líquidoVibration, INTT - R$ 35. www.lupompoar.com.br

 

- Gel Anal para massagem, SENSIBLE  - R$ 22,90.www.lojadoprazer.com.br

 

- Divinno Nectar, DESEJOS E PRAZERES – R$ 25.www.desejoseprazeres.com.br

 

 

 

Leia Também
Sexo casual, você toparia?
Conheça os lançamentos da Erótika Fair 2014
Erotika Fair 2014: Empresa lança cosméticos temáticos para a Copa do M...
Comente!


Mais Lidas